Você sabe armazenar corretamente os alimentos na geladeira? Veja as dicas!

Dados do Ministério da Saúde mostram que 45% das contaminações por alimentos acontecem dentro da casa das pessoas. Devemos tomar cuidado desde a compra do produto, conservação e manuseio (contaminação cruzada), até chegar à nossa mesa.

Quando for ao supermercado, sempre observe se as latas estão enferrujadas ou amassadas, se as embalagens estão violadas ou mesmo estufadas. Compre sempre alimentos dentro do prazo de validade.

Ao chegar em casa, lave as embalagens de iogurtes, margarina, cream cheese, etc, antes de colocar na geladeira. E como armazenar corretamente os alimentos dentro dela? Não é tão complicado como muitos acham. Vejam as dicas abaixo:

 

geladeira

 

(Imagem: Sesi)

– Use sempre recipientes com tampa;

geladeira

– Na prateleira superior devem estar os alimentos mais perecíveis como queijos, iogurtes, carnes, frios;

– Não “grude” um alimento no outro para não impedir a circulação do ar frio;

– Nas prateleiras intermediárias coloque as sobras que logo serão usadas e sempre dentro de embalagens próprias e com tampa;

geladeira

– Nas inferiores e na gaveta armazene as frutas, verduras, legumes. Uma dica importante é a de que esses itens não devem ser higienizados antecipadamente, isso por que a umidade presente irá deteriorar rapidamente esses alimentos. Devem ser higienizados apenas no momento de serem consumidos;

– Congelador é diferente de freezer, o primeiro chega a uma temperatura de aproximadamente 0 a 4C e o freezer pode chegar a -18C, portanto, nesse último caso, os alimentos podem permanecer por mais tempo. Quando for descongelar, sempre deixe o alimento na geladeira durante esse processo e nunca em temperatura ambiente;

geladeira

- Os ovos devem ser retirados de sua embalagem original e colocados em um recipiente na prateleira. Não deixe na porta como de costume, o abre e fecha pode causar micro rachaduras e muitas mudanças de temperatura que podem aumentar as chances de crescimento de microorganismos;

– Alguns alimentos mantêm melhor suas características ao permanecerem fora da geladeira. Isso ocorre com o tomate (mais sabor), manjericão (mais fresco), cebola e alho (mais crocantes), batata (mais fresca, pois na baixa temperatura ficará mais endurecida), azeite (mais líquido), abacate (se quiser que amadureça mais rapidamente).

geladeira

Ao limparem a geladeira, acomode os alimentos em uma caixa de isopor e utilizem uma mistura de bicarbonato de sódio com água morna, pois ela limpa e também diminui algum mau cheiro que houver. Pode ser feita uma vez ao mês.

Com essas dicas sua geladeira estará sempre muito bem organizada, limpa e todos os alimentos devidamente acondicionados, o que irá minimizar os riscos de contaminação e melhorar a sua saúde e de toda a sua família.

Hambúrguer Solidário

Grandes nomes da Gastronomia brasileira participarão de uma causa nobre em prol da ONG Chefs Especiais, que promove inclusão social de pessoas com síndrome de Down através da Gastronomia. Os nomes confirmados são Henrique Fogaça, Guga Rocha, Carlos Bertolazzi e Mário Mangone.

Image result for hamburger

A ação será conduzida pelo Groupon, sendo disponibilizados 245 vouchers no valor de R$ 49,90, que dará direito a um hambúrguer, uma porção de fritas, uma de chips de parmesão e uma sobremesa do buffet Fasano. Toda renda será revertida para a instituição, lembrando que os ingredientes foram doados por parceiros.

Opções do cardápio especial:

Hambúrguer de fraldinha com couve crocante e queijo Emmental, no pão com gergelim. Receita de Guga Rocha.

·         Hambúrguer de carne de cordeiro e lombo, com molho de picles e gorgonzola.

·         Hambúrguer de polpetone de patinho, mortadela e linguiça, com queijo mussarela e maionese de manjericão. Receita de Carlos Bertolazzi.

·         Hambúrguer de picanha, com queijo gruyère, rúcula e tomate picante. Receita de Henrique Fogaça.

·         Hambúrguer de berinjela, com cebola caramelizada, maionese de hortelã, queijo fresco e alface americana. Receita de Mário Mangone.

Faça sua compra em breve através do site http://www.groupon.com.br

Contato: chefsespeciais@hotmail.com

Local do evento:

Instituto Chefs Especiais – Rua Catanduva, 132, Perdizes.

Dia 12 de setembro a partir das 12hs.

Mitos e Verdades no consumo do Glúten e da Lactose. Você sabe se deve ou não ingerir?

glúten_lactose
Já faz um tempo que se comenta bastante sobre a eliminação de produtos com lactose e glúten na alimentação do dia-a-dia. Virou uma grande moda cortar do cardápio os pães, bolos, barras de cereais, leites, queijos, etc. Será que é o correto? Vamos entender um pouco mais sobre o assunto.

glúten
Glúten
É uma proteína presente na aveia, malte, cevada, centeio e no trigo e, por isso, pensando em alimentos processados, ele é encontrado facilmente nos bolos, tortas, muffins, etc. Quando a pessoa retira esses alimentos da sua alimentação, existe uma limitação do consumo de carboidratos e, assim, vai ocorrer uma perda de peso que a pessoa acredita ter ocorrido simplesmente pela retirada do glúten. A verdade é que ela passará a ter uma alimentação mais saudável e possivelmente fará escolhas mais acertadas
Seguir uma dieta extremamente restrita faz com que tenhamos menos opções de escolha e também leva as pessoas a ficarem reféns dos alimentos e até mesmo podem ser prejudicadas socialmente quando participam de eventos em casas de amigos ou mesmo em restaurantes. No meu ponto de vista, não vejo como algo que deva ser perpetuado a não ser que haja realmente uma intolerância ao glúten que é o que vemos nos portadores da Doença Celíaca. Nesses casos, existe uma desordem autoimune com inflamação crônica da mucosa do intestino delgado levando a diarreias, vômitos, emagrecimento, falta de apetite, dores, etc.
Portanto, a restrição ao glúten até pode ser feita por curtos períodos e, para os Celíacos, para a vida toda.

Intolerância-a-lactose

Lactose
É o açúcar presente no leite e há pessoas que são intolerantes e não conseguem fazer a digestão deste carboidrato. Muitas vezes isso ocorre pela presença insuficiente ou nula de uma enzima chamada lactase e é ela que faz a decomposição/quebra dessa lactose.
Existem muitos médicos e nutricionistas que defendem a ideia de que não necessitamos ingerir mais lactose a partir dos 5 anos de idade devido à baixa produção dessa enzima. Eu defendo a de que podemos sim consumi-la e que a restrição total só deve ser feita quando há sintomas de intolerância como enxaquecas e também alergias (alterações no intestino, pele e sistema respiratório).
Para as pessoas que ainda querem seguir os modismos e serem radicais no consumo de alimentos, sugiro que antes procure um nutricionista para indicar as melhores substituições (uso de leite sem lactose, aumento no consumo de folhas verdes escuras por possuírem mais cálcio, etc.), e também o médico. Importante sempre ficarmos atentos, por exemplo, em casos como de adolescentes que necessitam ingerir maior quantidade de cálcio (presente principalmente em produtos lácteos que contêm lactose), por ainda estarem em fase de crescimento e não terem atingido a maturidade óssea.
Como podem ver, são vários os critérios que devem ser levados em consideração na hora de se fazer uma escolha e o mais importante é lembrarmos que temos que cuidar bastante do nosso corpo, pois este é o bem mais precioso que temos.

Abraços,
Fernanda Fittipaldi.

Você sabe congelar adequadamente os alimentos que prepara?

Imaginem a situação… Acabamos de fazer um prato maravilhoso, com várias guarnições, mas exageramos na quantidade e acabou sobrando muita comida. O que fazer? O ideal, nesse caso, é o congelamento.

Esse processo pode preservar os alimentos se for feito da forma correta. Além de alimentos prontos, podemos congelar alimentos frescos, que não foram preparados, para que durem mais.

Vegetais-congelados

Seguem dicas do melhor modo a ser seguido:

Alimentos já cozidos e prontos

– Coloque-os em embalagem de vidro ou aquelas próprias para irem ao freezer, lembrando que se houver excesso de temperos, eles serão realçados após o descongelamento;

– Identifique a embalagem com etiqueta e coloque a data do congelamento;

– Organize os congelados mais antigos pra frente, para que sejam consumidos antes;

– Lembre-se que o congelador tem uma temperatura entre 0C e 4C, assim, os alimentos têm uma vida média de 1 mês. Já no freezer, que chega a temperaturas bem inferiores, como -18C, pode durar até por volta de 3 meses, dependendo do produto.

frozen-vegetables

 

Alimentos sem preparo

– Escolha e separe os alimentos que serão congelados e limpe-os;

– Proceda de acordo com cada tipo de alimento:

* Frutas – devem estar limpas e sem os caroços. Separe em porções, armazene em embalagem adequada e etiquete. Podem ser usadas em recheios de bolos, tortas, sucos, smoothies, etc;

* Hortaliças – O processo mais adequado para que durem mais é o de passar pelo branqueamento antes do congelamento. Esse processo faz com que a cor, textura e sabor do alimento se conserve e também evita a proliferação de bactérias. Basta escaldar a hortaliça em água fervente por aproximadamente 2 minutos com o auxílio de uma peneira ou escumadeira (alimentos mais duros como o milho podem levar mais tempo) e rapidamente mergulhar em água gelada. Esse choque térmico vai parar o cozimento.

* Carnes – Limpar, retirar o excesso de gordura e separar em porções individuais em sacos plásticos próprios;

* Caldos – podem ser colocados em forminhas de gelo e descongelados a medida que necessitar usar. O mesmo pode ser feito com temperos como salsinha, coentro. Coloque-os nas forminhas e acrescente água.

– Colocar em embalagem adequada, tentando sempre retirar o ar se possível, etiquetar e ficar de olho no vencimento.

Congelados

 

Alimentos que não devem ser congelados

Queijos cremosos, cremes engrossados com amido ou farinha, maionese, batata, creme de leite, ovo com casca, pepino, chantilly e alimentos que já foram congelados não devem passar por esse processo, pois muitos não ficam com a consistência agradável depois.

 

Descongelamento

O ideal é que o alimento a ser descongelado seja retirado do freezer na noite anterior e deixado na geladeira para descongelar aos poucos. Se precisar que o alimento seja descongelado rapidamente, opte pelo microondas.

Nunca descongele em temperatura ambiente, pois pode levar ao desenvolvimento de microorganismos que muitas vezes são prejudiciais ao organismo.

 

alimentos-congelados-foto-568

Essas são dicas simples que podem facilitar muito no dia-a-dia e sempre de maneira saudável.

Grande beijo,

Fê Fittipaldi.

Você faz marmita pra levar ao escritório? Aprenda o modo correto de fazer e levar!

organização-disciplina-chave-sucesso-marmita-semana-1024x614

Já sabemos que muitas vezes comer fora de casa todos os dias, durante o período de trabalho, pode ser complicado para muitas pessoas que estão em busca de alimentos saudáveis. Apesar de alguns lugares já oferecerem arroz integral no seu buffet e uma maior variedade de saladas, ainda vemos muitas frituras e alimentos processados, além do excesso de sódio e açúcar. Como continuar seguindo sua meta e fazer boas escolhas?

Fazendo a sua própria marmita com alimentos que você vai ter certeza de como foram feitos e que vão agradar ao seu paladar. A nova “mania” das marmitas voltou com tudo e aqui no Brasil já conseguimos ter acesso a recipientes específicos (que possam ir ao freezer e micro-ondas e sem componentes tóxicos) e que ainda, podem ser muito fashion. Há de vários tamanhos, cores, com diversos compartimentos e que já até viraram febre entre as famosas, como sempre vemos pelas postagens no Instagram.

images-3

O ideal é que você já deixe tudo pronto na noite anterior para que não se atrase pela manhã. Aos poucos, você vai se acostumando a deixar um pouco mais de comida pronta, acaba virando uma rotina e tudo fica mais facilitado. Com organização e praticidade, tudo passa a funcionar bem.

images-4

1º Passo: Escolha uma marmita que já venha com outra embalagem térmica pra proteger (transporte de casa até a geladeira do escritório) ou então adquira uma à parte. O ideal é que a marmita tenha alguns compartimentos para que seja possível aquecer os alimentos separados da salada;

2º Passo: Separe os alimentos que levará durante o dia. Se além do almoço, também for levar lanchinhos para a manhã e o período da tarde, já deixe tudo próximo para não esquecer de levar pela manhã. Para os lanches, podemos escolher entre iogurtes, castanhas, frutas secas como damascos, goji berry, tâmaras, ameixas pretas, além de barrinhas de cereais que podem ajudar na hora da fome.

3º Passo: Para a refeição principal, no caso o almoço, tenha em mente sempre que o ideal é uma alimentação diversificada, colorida e saborosa. Em um recipiente à parte, coloque uma salada de folhas, acrescente grãos como grão de bico, soja ou mesmo semente como a chia, semente de girassol etc. Uma grande dica é de também levar sua salada no pote como já ensinamos aqui

4º Passo: Coloque uma fonte de proteína e outra de carboidrato no seu almoço, para que seja bem equilibrado e possa trazer saciedade. Alguns exemplos: arroz integral + feijão + filé de frango grelhado + abobrinha refogada; filé de peixe com creme de milho, omelete com 2 claras e 1 gema + batata doce cozida + cenoura; carne moída + espinafre refogado; frango desfiado + lasanha de berinjela, entre outras opções.

5º Passo: Você é daquelas que não consegue ficar sem a sobremesa? Prefira levar frutas inteiras ou picadinhas, gelatinas também podem ser boas opções. Tente não exagerar naquele docinho que sobrou e que deu aquela vontade de comer no dia seguinte.

Se o escritório em que trabalha não tem geladeira, nesse caso, o ideal é que você adquira uma bolsa térmica que possa resistir mais horas, isso por que alimentos como carnes, queijos, ovos e iogurtes podem estragar ao longo do dia.

Lembrando que as marmitas não são apenas para quem está de dieta, todo mundo pode ter vantagens fazendo isso, pois é uma opção mais saborosa, saudável e muito mais econômica, pra quem se importa realmente com a qualidade do que está ingerindo no dia-a-dia.

 E aí? Vai aderir também à essa “moda” que faz bem?

 

 

Grande beijo,

Fê Fittipaldi.

Entenda os rótulos dos alimentos.

 

tabela

 

É sempre muito importante observarmos as embalagens dos produtos na hora da compra.

Não só para sabermos se estão dentro do prazo de validade de consumo, mas também pela preocupação que devemos ter com a nossa saúde.

Todos os elementos contidos nos rótulos são muito importantes e devem trazer informações claras para os seus consumidores.

- Fabricante: A sua identificação permite que o consumidor possa entrar em contato em caso de dúvidas;

- Prazo de validade: Permite a verificação de até quando o produto está apto para ser consumido enquanto ainda fechado e em caso de produtos a serem refrigerados, há ainda a informação de duração após aberto;

- Lote: O número impresso durante a fabricação do produto é importante para que se possa rastrear os que não estão em conformidade, ou fora do padrão, caso haja alguma reclamação. Alguns exemplos são: produto que apresenta algum aroma, consistência ou coloração diferente do convencional, assim como alguma contaminação;

- Peso ou conteúdo líquido: Através dessas unidades (kg/g) ou (L/ml), é possível verificar qual produto pode ser mais vantajoso comparativamente;

- Ingredientes: Produtos que contêm mais de um ingrediente devem apresentar uma lista com todos eles descritos em ordem decrescente, ou seja, o que está em maior quantidade deve aparecer primeiro e assim sucessivamente. Os aditivos alimentares também devem aparecer nessa lista, como os conservantes, corantes, estabilizantes, entre outros;

- Informação Nutricional: Saber fazer a leitura da Tabela Nutricional vai auxiliar na escolha correta e mais saudável para o nosso corpo.

 

imgres

Vamos entender as informações nutricionais:

* Porção: É a quantidade média estipulada, definida por especialistas, considerando-se o hábito do brasileiro e a alimentação saudável;

* % VD (valor diário): É uma média de consumo calórico que adultos saudáveis devem consumir em um dia, que é de 2000 Kcal. É apenas uma média, pois as necessidades calóricas e de nutrientes varia de acordo com o sexo, idade, atividade física e, portanto, podem ser diferentes em relação a essa referência, deve ser avaliado individualmente;

* Valor energético: É a energia produzida pelo corpo através dos macronutrientes (carboidrato, gordura, proteína). Os valores são expressos em Kcal (quilocaloria) e KJ (quilojoule);

*Carboidratos: Fonte de energia. Encontrados facilmente em massa, arroz, açúcar, tubérculos, etc;

* Proteínas: Importante componente dos alimentos imprescindível para a manutenção de células e tecidos do nosso corpo. Encontramos nas carnes, ovos, feijões, leites e derivados, entre outros;

* Gorduras Totais: É referente a todos os tipos de gordura presentes no alimento;

* Gorduras Saturadas: Encontradas principalmente em alimentos de origem animal. Seu excesso pode elevar o colesterol ruim (LDL);

* Gorduras Insaturadas: Benéficas à saúde. Encontradas nos óleos vegetais, atum, sardinha, etc. Não esquecendo, que mesmo sendo saudável, esse tipo de gordura também tem elevado valor calórico;

* Gorduras Trans: Encontradas principalmente em alimentos industrializados, como margarinas, biscoitos, sorvetes, etc. Podem elevar o colesterol ruim (LDL) e, por isso, devemos evitá-las;

* Fibra: A ingestão de fibras é fundamental ao organismo, ajudam a controlar as taxas de LDL, também de açúcar no sangue, além de auxiliarem no bom funcionamento dos intestinos. Podemos encontrar em diversos alimentos como frutas, legumes, hortaliças, cereais integrais, entre outros;

* Sódio: Está presente em salgadinhos de pacote, embutidos, molhos prontos, etc. Seu consumo em excesso pode provocar retenção de líquidos e assim, aumentar a pressão arterial. Devemos ter cuidado também ao sal que adicionamos na hora do preparo dos alimentos em casa.

 

alimentos

 

Essas são algumas das principais informações para que se possa seguir uma alimentação mais saudável e rica nutricionalmente. Não podemos esquecer que devemos sempre preparar nossas refeições com muita higiene e fazer uma boa escolha dos alimentos que farão bem ao nosso organismo. Um prato colorido (com verduras, legumes, cereais integrais, carne magra, etc) estará mais rico e diversificado em vitaminas e minerais. E, claro, todas as refeições devem ser sempre preparadas com muito carinho, pois isso fará bem para nós e toda a nossa família.

Grande beijo,

Fê Fittipaldi.

MATCHÁ – Conheça os benefícios dessa planta poderosa

 

 

MATCHA.docx

Conhecida como um chá verde premium, é proveniente da mesma planta (Camelia sinensis), que o chá branco, verde, vermelho, etc.

As folhas do matchá (ou matcha) são colhidas apenas uma vez ao ano. Um mês antes da colheita, as plantações são protegidas da luz em um processo que força as plantas a lutarem para crescer. Isso resulta em folhas mais longas, finas e macias, ricas em clorofila e aminoácidos, em particular a L-teanina.

Apenas as melhores folhas de chá são escolhidas, são então estendidas no chão para secar, nunca sob a luz do Sol, e a moagem pode levar até 1 hora, produzindo apenas por volta de 30g de matchá. Os equipamentos e técnicas devem ser os mais precisos possíveis para que a planta não fique degradada. Ela deve ser tornar um pó extremamente fino e de cor verde vibrante.

Preparação / Tradição

Uma pequena quantidade de matchá é colocada dentro da tigela utilizando-se uma colher de bambu chamada chashaku, um pouco de água quente é acrescentada (nunca deixar ferver). A consistência ideal é conseguida com a utilização de um batedor de bambu, conhecido como chasen. Não deve haver grumos no líquido e nem nas bordas da tigela.

Considerado o mais puro e nobre dos chás verdes, ele contém de 10 a 15 vezes mais nutrientes. Um grama de Matchá oferece até 50 vezes a quantidade de epigalocatequina galato (um dos polifenóis – antioxidante) de uma xícara de chá verde convencional. Lembrando que os antioxidantes são importantes no combate aos radicais livres, protegendo nossas células e, além disso, estudos têm mostrado que esse antioxidante em específico pode ser uma ferramenta útil, dentre outras, para o controle da obesidade na utilização a longo prazo.

Usando o método de avaliação de poder antioxidante, conhecido como ORAC (capacidade de absorção de radicais de oxigênio), especialistas da Universidade de Tufts descobriram que a matcha possui uma classificação incrível de vinte vezes mais do que romãs ou blueberries. Classificação ORAC da Matcha foi de poderosas 1300 unidades por grama, em comparação com romã de 105 unidades por grama ou mesmo da blueberries com 91 unidades/g.

Vamos aproveitar todos esses benefícios através de produtos que possuem o matchá, assim como diversas preparações culinárias com esse incrível ingrediente.

 

utensílios.docx

OS três equipamentos usados na preparação do Matchá (batedor de bambu, tigela e a colher-chashaku).

Pave.docx

 Bolo recheado com creme de Matchá

Creme.docx

  Creme com Matchá

Mousse.docx

 Mousse de Matchá

Cheesecake light de Iogurte de morango com colágeno

cheese

Criei essa receita especialmente para vocês! Bom Apetite!

 

Ingredientes

Massa

100g de bolacha tipo Maria

1 pacote (125g) de chocobeauty

1 colher (sopa) de margarina light sem sal

 

Creme

1 embalagem de creamcheese light

3 potes de beautyyogurt de morango

1 pacote de gelatina em pó sem sabor

Gotas de limão a gosto

Gotas de essência de baunilha a gosto

Adoçante culinário a gosto

 

Cobertura

1 colher (sopa) de semente de chia

Morangos para decorar

 

Modo de Preparo

Para a massa, bata as bolachas no liquidificador. Derreta rapidamente o chocolate com a margarina no microondas ou em banho-maria e acrescente à bolacha já batida. Misture bem até formar uma farofa e forre a base de uma fôrma de fundo removível de aproximadamente 20cm de diâmetro. Leve ao forno médio por 10 a 15 minutos e após, deixe esfriar.

Para o creme, hidrate a gelatina em pó sem sabor em 4 colheres de água e leve para derreter (não deixe ferver). Em uma tigela, bata o cream cheese light com o iogurte (pode ser com batedeira ou batedor manual). Acrescente a gelatina, as gotas de limão, a baunilha e adoçante se achar necessário. Cubra a base de bolachas que já deve estar em temperatura ambiente e leve à geladeira até firmar.

Para a cobertura, hidrate a chia em 1 xícara de água, acrescente algumas gotas de limão e adoçante se necessário. Cubra a cheesecake com esse gel formado pela chia e decore com os morangos fatiados.

 

receita

IMG_7492

IMG_7495

IMG_7503

Como é o seu Café da manhã? Aprenda a fazer as escolhas certas!

Você é como aquelas pessoas que acordam na correria, em cima da hora e acabam saindo de casa sem comer ou apenas tomam uma xícara de café puro?

Saiba que não está sozinha! Muitas fazem isso, mas podem estar prejudicando o seu próprio metabolismo. O café da manhã, também conhecido com desjejum (sair do jejum noturno), é a primeira refeição que nosso corpo irá receber em um dia longo de trabalho e muitos afazeres e precisa estar preparado logo cedo, munido de energia e vitalidade.

Quando acordamos, nosso organismo está saindo de um processo de descanso, a glicemia está diminuída (açúcar no sangue) e, por tanto, precisamos de energia para os músculos e cérebro. Se essa primeira refeição é pulada, as reservas começam a ser drenadas e o sistema todo fica estressado. O dia já começa cansativo e o pior, pode levar a pessoa a fazer más escolhas nos lanches e refeições seguintes, comendo mais e de forma não saudável.

Que tal separar uns 10 a 15 minutos pra cuidar de você? Uma refeição completa deve conter carboidratos, proteínas, gorduras, fibras, além de vitaminas e minerais. O hábito vem com o tempo! Então…. mãos à obra!!

Seguem alguns exemplos que podem ser utilizados:

1 copo de leite desnatado + 1 a 2 fatias de pão integral light + 1 fatia média de queijo branco + ½ mamão papaya

Captura de Tela 2015-03-16 às 7.12.28 PM

Captura de Tela 2015-03-16 às 6.52.57 PM

1 Xícara de café com leite (sem açúcar) + 2 torradas com grãos + 1 colher (sobrem) geleia light + 1 maçã (ou a fruta de sua preferência)

Captura de Tela 2015-03-16 às 7.12.28 PM

Captura de Tela 2015-03-16 às 7.00.28 PM

1 taça de iogurte desnatado + 2 colheres (sopa) de aveia + ½ xícara de frutas vermelhas (morango/blueberry/amora) + 1 colher (sobremesa) chia

Captura de Tela 2015-03-16 às 7.12.28 PM

Captura de Tela 2015-03-16 às 7.07.29 PM

1 copo de suco de frutas (laranja ou abacaxi com hortelã ou suco verde ou suco de melancia com hortelã ou suco de melão, etc) + 1 fatia de pão integral + 1 colher (sopa) de cottage + 1 fatia de peito de peru + 1 porção de fruta +  1 colher (sobremesa) de linhaça em pó.

Essas são apenas algumas sugestões. Faça suas escolhas e lembre-se que quanto mais colorida for sua refeição, mais rica em nutrientes ela será.

Quero saber o que vocês normalmente comem no café da manhã. Contem aqui pra mim nos comentários!!

 

Grande beijo e até a próxima!

Salada no pote – Aprenda a fazer a sua!

salad-in-a-jar2-010

Todo mundo sabe que salada é saudável e que deve ser consumida todos os dias. Nos Estados Unidos já são muitos os adeptos do Salad in a Jar. Por aqui, com tantos alimentos fresquinhos e gostosos que temos à disposição todos os dias, fica tudo mais fácil. Mas por que essa moda de colocar as saladas em potes?

Primeiro por que podemos preparar tudo em apenas um dia, aí é só armazenar na geladeira e ter saladas deliciosas e prontas pra semana inteira, tanto no trabalho, quanto na faculdade e mesmo em casa. Além disso, vão ficar muito saborosas e farão parte de uma refeição saudável, livre de substâncias tóxicas que alguns recipientes de plástico podem conter.

O importante é fazer a combinação certa dos ingredientes, pra tudo continuar crocante até a hora de servir. Até mesmo o molho já pode ser acrescentado no pote, sim…isso mesmo! Ele já fica ali no fundo e tudo se mistura assim que o pote for virado na tigela ou no prato.

montagem-cc3b3pia copy

Algumas dicas para a montagem:

PASSO 1 - Coloquem os temperos de sua preferência (azeite, vinagre, iogurte, shoyu, mostarda…o que preferir);

PASSO 2 – Comece com os ingredientes mais pesados e que absorvam menos líquido (tomate cereja, ervilha, cenoura, cebola, grão de bico, feijão branco, milho, macarrão, etc.)

PASSO 3 - Adicione os itens mais leves (castanhas, queijos, linhaça, chia, frutas, cogumelos, atum, frango, rosbife, brócolis, couve-flor, chuchu, etc.)

PASSO FINAL - Finalize com as folhas já higienizadas (alface, rúcula, espinafre, escarola, etc.)

mason-jar-salad

Feche bem o seu pote e coloque na geladeira e consuma em até cinco dias. Quando for utilizar, acomode sua deliciosa salada em um prato para servir, se quiser acrescentar frutas frescas como abacate, maçã, pera, etc, esse é o momento. Se essas frutas forem colocadas antes, na hora do preparo do pote, podem escurecer.

Prático, fácil de fazer e uma delícia para o seu dia a dia!!

Grande abraço,

Fê Fittipaldi.

1 2 3 4 5 6 9